domingo, novembro 16, 2008

Nós

A Amada é bela e profundamente única. Com o seu sorriso apenas põe-me a brilhar todo por dentro. E bebo nela a realização plena de todos os meus afectos.

Esta tem de ser a relação perfeita. Por isso não coloco a Amada num pedestal. Não há-de ser para mim a desilusão de descobrir na Amada o barro: eu já amo esse barro.

Aliás, como de certa forma exprimi atrás, não preciso da sua grandeza, quer a real quer a imaginada, para eu poder brilhar. Preciso de alguém que me acompanhe e a quem eu possa acompanhar. Alguém a quem olhar de igual para igual numa outra grandeza, esta agora compartilhada: a do nosso Amor.

É assim que quero continuar a viver a história deste encontro pleno e improvável.

3 comentários:

Méon, disse...

Eu gostaria de subscrever esta bela declaração de amor...

Caramba! Só o sol a nascer é mais bonito que isto!
Abraço.

Méon, disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Méon, disse...

Esclareço: o comentário eliminado era um repetição do primeiro. É que eu carreguei duas vezes, inadvertidamente...