sexta-feira, abril 23, 2010

25 de Abril - Um post amargo

Há 36 anos começava um periodo da vida do país durante o qual a maioria dos portugueses pôde acreditar que todos os sonhos eram possíveis. Tanta loucura que foi imaginada, que foi feita, e a maior parte até que foi bem intencionada!
A partir de Novembro de 75 os portugueses foram acusados de tudo e de mais alguma coisa, em particular de terem delapidado as finanças públicas, pondo o país "de tanga"... Soa a familiar? Pois soa. E agora, quem são os responsáveis? E por que miserável incompetência é que nos arrastaram até aqui, principalmente depois de anos e anos a imporem-nos sacrifícios, a atiçarem ódios, a promoverem mais e mais corrupção?

Eu não consigo ver filmes, nem documentários, nem ler coisas sobre o 25 de Abril. Porquê? Simplesmente, porque começo a chorar. A chorar, tomado por uma tristeza sem fundo. Mas mais: sinto uma raiva e um desprezo infinitamente desesperados contra toda aquela gente que não contente em matar o 25 de Abril, matou os sonhos que ali nasceram e, ainda não satisfeitos com isso, mataram também toda a esperança numa vida melhor. Raiva e desprezo sem fim.

2 comentários:

Luís Maia disse...

Como eu compreendo a sua dor, porque a vivo de igual modo.

Perdoe-me que lhe diga contudo que me recusaria a fazer menção nos meus blogs favoritos a um camaleão abrupto, que aplaude, incentiva e contribue pra que o Portugal de abril, esse sonho que nos faz ainda chorar esteva cada vez mais distante.


Um abraço migo

Rui disse...

Caro Luís, tem razão acerca do Abrupto.Mas, a verdade é que eu consulto o referido blog com certa frequência. É, portanto, por uma questão de honestidade que eu o coloco ali, bem como alguns outros, embora não me sinta propriamente em sintonia com alguns deles.

Saber o 25 de Abril cada vez mais distante é-me insuportável: como se pode deitar fora tanta coisa boa?

Um abraço solidário