domingo, outubro 09, 2005

Tempo, amigos e John Irving

Ando mesmo com falta de tempo.
Com o acréscimo de trabalho que o Governo proporcionou aos professores, mais aquele que a minha escola achou que eu podia aguentar de cara alegre (para não falar do de "dona de casa"), só me restam duas alternativas para os meus tempos livres: ou estou com os meus amigos em carne e osso ou estou com os meus amigos "virtuais". Sentei-me agora para estar um bocadinho com estes últimos.

E para que não fique deste post só esta choraminguice, aqui vão alguns excertos de um livro começado em Agosto e só agora terminado, The Cider House Rules, de John Irving:

(A propósito de uma foto pornográfica encontrada numa casa para trabalhadores sazonais dormirem, junto à cama de um deles)
"This was what caused Homer the sharpest pain, to imagine the tired man in the bunkroom at St. Cloud's, drawn to this woman and this pony because he knew of no friendlier image - no baby pictures, no mother, no father, no wife, no lover, no brother, no friend."

"What is hardest to accept about the passage of time is that the people who once mattered the most to us are wrapped up in parentheses."

"(...) a nonpractising homosexual; it struck him as a brilliant accusation to make of anyone who was slightly (or hugely) different. It was the best rumour to start about anyone because it could never be proved or disproved."

"And the thing about being in love is that you can't force anyone. It's natural to want someone you love to do what you want, or what you think it would be good for them, but you have to let everything happen to them."

3 comentários:

MRF disse...

oh so sad such loneliness (Irving's book)! mas quantas verdades...

bj da amiga virtual :))

Rui disse...

Obrigado, MRF. Mas tenho feito por merecer a tua simpatia? Não, não tenho: desculpa. Sinceramente.

MRF disse...

? o quê? mas que é isso? andamos com saudades tuas mas a vida é grande demais para se meter num computador e circula mais livre fora dos cabos digitais :)

bj